Imóvel novo: as vantagens de comprar e cuidados ao escolher o seu

Você já pensou em comprar um imóvel novo? Confira neste artigo todas as vantagens e desvantagens desses empreendimentos.

A conquista do imóvel próprio representa para a maioria um grande passo e por isso sua escolha deve ser feita com muita cautela. Qualquer empreendimento imobiliário requer tomadas de decisões importantes e muita pesquisa. Dentre essas decisões é preciso ponderar qual a melhor opção: um imóvel novo ou usado?

Para definir qual a melhor opção para você é preciso conhecer sua realidade, orçamento e preferências. Isso porque, um imóvel novo, ou seja, aquele que foi recém-construído, pronto para morar, pode ter um valor acima do seu orçamento. Contudo, caso você não tenha preferência por morar em um bairro específico, é possível encontrar um imóvel novo e acessível em outras regiões da cidade.

Neste artigo você vai conferir dicas para decidir entre um imóvel novo, usado ou na planta, além de formas de financiamento para alcançar o sonho da casa própria.

Vantagens de comprar um imóvel novo

Como dissemos, comprar um apartamento é um sonho para muitos. Optar pela compra de um móvel novo pode ser uma opção para muitos, mas você conhece as reais vantagens deste empreendimento?

Estado de conservação

A primeira grande vantagem quando pensamos em comprar um imóvel novo é o seu estado de conservação. Em apartamentos antigos e usados é possível que você encontre problemas nas tubulações ou nas partes elétricas. Um imóvel novo reduz os riscos de problemas que exijam manutenção ou reformas demoradas e caras.

Segurança

Devido a sua conservação, os imóveis novos oferecem mais segurança estrutural aos moradores. Seus projetos são pensados de modo a oferecer uma guarita em posição estratégica, além das câmeras de segurança, portões e muros. Tudo isso dificulta o acesso ao prédio por quem não é morador.

Modernidade

Muitas mudanças tecnológicas aconteceram nas últimas décadas e um imóvel novo já vem adaptado a essas mudanças. Um apartamento antigo talvez não esteja preparado para o uso de vários equipamentos eletrônicos ao mesmo tempo, o que requer reformas para que se adequem a eles. Esse problema é eliminado quando se opta por apartamentos novos. No caso dos apartamentos na planta é possível inclusive modificar o projeto original para que melhor se adapte a sua realidade e rotina. Além disso, esses projetos contam com mais tomadas, estruturas elétricas mais adequadas, elevadores mais rápidos e seguros e mais vagas na garagem.

Espaço gourmet

Outra preocupação das construções mais recentes é oferecer áreas de lazer mais atraentes. Assim, é comum que um imóvel novo conte com um espaço gourmet, por exemplo. Além disso, a maioria dos condomínios construídos nos últimos anos buscam oferecer atrativos como piscina, playground, salão de festa, salão de beleza e academia.

Personalização

Outra vantagem de comprar um apartamento novo é a chance de personalização. Quando você compra um imóvel na planta é possível que o comprador escolha diversos itens da obra junto à construtora. Esses itens vão desde detalhes do acabamento até a possibilidade de modificar a estrutura do cômodo. Essas alterações podem representar um custo extra, mas evita a dor de cabeça de uma obra após a mudança.

Imóvel na planta

Quem opta por comprar um imóvel na planta precisa estar ciente de que esse empreendimento traz vantagens e desvantagens. A primeira delas é que o apartamento não está pronto para morar, então não é a compra ideal para quem deseja se mudar em pouco tempo. Contudo, esse é um tempo bem-vindo para se fazer o planejamento de sua vida. Com muitos ônus e bônus, comprar um imóvel novo na planta dependerá do perfil e objetivos do comprador.

Vantagens

Uma das maiores vantagens de se comprar um imóvel na planta está em sua forma de pagamento. Esse empreendimento oferece a opção de entrada parcelada. Em um imóvel já pronto é exigido que se pague até 30% da entrada no ato da compra. Quando o imóvel está na planta, é possível dividir esse valor pelo tempo de construção. Existe também uma maior flexibilização para as negociações, como melhorar as condições de pagamento ou ainda optar pela melhor vista. Além disso, o valor de revenda é maior. Isso porque, o investimento em um apartamento na planta só tende a se valorizar.

Desvantagens

Como qualquer empreendimento imobiliário, comprar um imóvel na planta também apresenta suas desvantagens. Apesar da opção de parcelamento, o preço final do imóvel pode ficar ainda maior devido às taxas e reajustes que ocorrem ao longo do tempo de construção. Além disso, não existe a garantia de que o resultado final será como o esperado pelo comprador. Em alguns casos o imóvel pode acabar ficando menor que o esperado, ou com acabamentos diferentes do que o comprador gostaria. Por último, comprar um imóvel na planta também é um risco já que existe a possibilidade de atrasos a entrega e até mesmo que a construtora apresente problemas financeiros e não entregue a propriedade.

Financiamento de um imóvel novo

Comprar um imóvel, seja ele novo ou não, envolve bastante planejamento financeiro. Mesmo assim, é bem provável que o comprador não consiga acumular todo o valor da propriedade e precise recorrer ao financiamento imobiliário.

O financiamento é feito por bancos e é utilizado quando o comprador não possui todo o valor necessário para o imóvel. Por isso, as instituições financeiras pagam ao vendedor do imóvel a quantia requisitada pelo comprador que deve pagar ao banco para quitar a dívida.

Durante o período de pagamento do financiamento o imóvel pertence a pessoa que fez a compra. Ou seja, toda a documentação e registro do imóvel está em nome do comprador e ele é o proprietário e responsável pelo imóvel. Contudo, a propriedade não pode ser negociada enquanto a dívida com o banco não é quitada.

Hoje, a maioria dos bancos oferecem condições de financiamento e o que as distinguem são as taxas de juros incidentes e os prazos de pagamento. Assim, ao resolver financiar um imóvel novo é importante pesquisar bastante as condições oferecidas pelo mercado e optar por aquela que melhor se encaixa em seu orçamento. Deve-se ter um cuidado especial às taxas de juros, duração do contrato e quanto do valor da propriedade poderá ser financiado.

O processo de financiamento é feito por meio de uma agência bancária. Basta fazer o requerimento e seguir as orientações dadas pelo gerente quanto aos documentos necessários e prazo para a liberação do montante. Apesar de algumas particularidades, a maioria das instituições financeiras possuem procedimentos bem similares.

Tipos de financiamento

Existem no mercado algumas modalidades de financiamento e cabe a você definir qual delas melhor atende às suas necessidades. A primeira delas utiliza os recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), enquanto as outras envolvem o Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) e o financiamento direto com a construtora.

FGTS

O financiamento de imóveis utilizando os recursos do FGTS, faz parte do Sistema Financeiro de Habitação (SFH). Os valores do imóvel e do financiamento possuem limites que podem variar de tempos em tempos. Aqui só podem participar pessoas com uma determinada renda familiar máxima e esse valor varia de região para região. Essa modalidade costuma ser a mais procurada devido a suas baixas taxas de juros.

SBPE

Para essa modalidade não existe limite de renda. Além disso, quando o imóvel apresenta um valor dentro dos limites do SFH suas taxas de juros não podem ultrapassar 12% ao ano.

Construtoras

Trata-se da opção de financiamento que oferece maior flexibilidade de negociação. Isso porque, as construtoras não impõem limites sobre os valores financiados, renda ou taxas de juros. Contudo, também é a modalidade que apresenta maior risco para os compradores. Isso porque, a construtora pode financiar a construção com algum banco. Assim, o imóvel comprado está hipotecado a esse banco e caso a empresa declare falência ou não quite a dívida, a instituição financeira pode reivindicar o imóvel para quitar os débitos.

Financiamento ou consórcio

Escolher entre um consórcio ou financiamento imobiliário vai depender do perfil do comprador. Ambos apresentam vantagens e desvantagens que devem ser levadas em consideração. O consórcio costuma ser a melhor opção para quem não possui pressa em se mudar e busca adquirir o primeiro imóvel. Nesse modelo é possível parcelar até 100% do valor do imóvel, sem a necessidade de uma entrada.

Basicamente, um grupo de pessoas se unem para a compra de um imóvel. Graças a esse grande número de interessados no negócio é possível reunir condições favoráveis para o empreendimento. Todo mês essas pessoas contribuem para o fundo destinado à compra do bem e todo mês algumas dessas pessoas são contempladas. Infelizmente, o tempo de entrega da carta de crédito pode levar anos. O financiamento, em contrapartida, permite que você se mude para o imóvel assim que o valor financiado é enviado ao vendedor do imóvel.

Independentemente do método de pagamento escolhido, ou se você optou por um imóvel novo, pronto para morar ou na planta, para tornar o seu investimento o mais seguro possível é preciso contar com o apoio de imobiliárias como a Casa Mineira Imóveis. Com anos de experiência, parceiros renomados e ótima reputação no mercado imobiliário de Belo Horizonte, ofertamos em nosso portal diversos imóveis para todos os perfis de compradores. Confira!

encontre seu apartamento

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.