Restauração de imóveis: quando ela deve ser feita e qual sua diferença de uma reforma

Você sabe a diferença entre reforma e restauração de imóveis? Confira neste artigo e descubra qual a melhor opção para a sua casa.

Restaurar um imóvel é um processo importante para quem possui uma residência antiga, mas não quer perder seu charme histórico. Esse processo também é muito utilizado para imóveis tombados, já que é exigido que sua estrutura e arquitetura sejam mantidas como originais. Os profissionais envolvidos devem ser especialistas em restauração e conservação.

Apesar da restauração ser obrigatória para imóveis tombados pelo governo, alguns proprietários podem optar por ela mesmo quando seus imóveis não estão nessa categoria de propriedade. Isso porque manter as características rústicas de uma casa tem sido o objetivo de muitos. Isso pode ser feito reformando um imóvel novo ou restaurando um antigo.

O que é restauração de imóveis?

O termo restaurar remete reparar ou consertar algo que foi desgastado pelo uso ou pelo tempo. Quando falamos de imóveis, a técnica é utilizada para que apartamentos ou casas voltem ao seu estado original. A restauração de imóveis é muito utilizada quando falamos em imóveis tombados, já que essas construções não podem sofrer alterações estruturais. Isso significa que a fiação elétrica e partes hidráulicas podem ser trocadas. A pintura também pode ser refeita, mas nunca alterando seu estilo, design ou estética.

Restauração ou reforma: quais as diferenças?

Como dito, a restauração de imóveis deve manter suas características originais. Assim, as mudanças realizadas nesse processo são mínimas e é realizado apenas o necessário. Em contrapartida, uma reforma consiste em alterar cômodos ou detalhes do imóvel de modo a se adequar às necessidades e estilo do proprietário.

Para uma reforma não existem regras. Assim, com a ajuda de um profissional que pode ser um arquiteto ou engenheiro é possível alterar paredes, fachadas e materiais. Desse modo, o resultado final pode ser algo totalmente diferente do imóvel original.

Na restauração de imóveis é comum que sejam feitas restaurações na fiação elétrica ou na parte hidráulica. Além disso, acontece de as residências possuírem tacos ou assoalhos de madeira desgastados pelo tempo. O restaurador pode retirá-los, restaurados e recolocados, mantendo a originalidade.

Além disso, outros pontos diferenciam a restauração da reforma:

Identidade

Somente a restauração consegue manter a originalidade e identidade de um imóvel. Quando falamos nos imóveis tombados, por exemplo, pensamos em bens que possuem a função social de preservar elementos históricos e culturais de uma região e por isso não podem ser reformados. 

Técnicas específicas

O processo de restauração de imóveis envolve técnicas específicas e mais processos que o de uma reforma. Isso porque, antes de qualquer alteração é preciso que os profissionais façam uma pesquisa detalhada sobre o imóvel. Assim, perguntas como “a que ano o imóvel pertence?” ou “qual o estilo e design em questão?” são guias para a escolha dos materiais e dos processos que serão feitos.

Ao contrário de uma reforma que busca modificar o planejamento e a planta do imóvel, a restauração de imóveis se baseia no que já foi feito para garantir proximidade com a obra original. Assim, a restauração pode demandar meses de estudo para definir as técnicas que se aproximam da original.

Os profissionais

Esse é um ponto muito importante, já que os profissionais para cada uma das técnicas são bem diferentes. Para a restauração de imóveis deve-se contratar um restaurador, um profissional bacharel ou técnico em conservação e restauro. Em contraponto, para uma reforma, os profissionais são arquitetos, engenheiros ou ainda designers de interiores.

O que é um imóvel tombado?

Muito se fala sobre a restauração ser utilizada em imóveis tombados, mas poucos sabem realmente o que são essas construções. Basicamente um imóvel tombado é aquele em que o poder público inferiu valor histórico e por isso deve ser preservado. Contudo, diferente do que muitos acreditam, esses imóveis não precisam necessariamente pertencer ao governo. Desde que ele seja preservado é possível realizar a venda ou aluguel de um imóvel tombado, além de deixá-lo como herança.

A restauração de imóveis tombados

Como já dito, apesar de serem preservados por órgãos federais e estaduais, os imóveis tombados podem ser utilizados como residências ou até mesmo estabelecimentos comerciais. Para que isso seja possível, o morador precisa preservar o local. O que pode significar restaurar alguns pontos de sua estrutura de vez em quando.

Contudo, para isso, é preciso obedecer aos critérios de manutenção e restauração determinados pelo órgão responsável pelo tombamento. Isso porque, durante o processo de tombamento são determinadas quais as características devem ser preservadas integralmente e quais podem sofrer alterações. Esses critérios devem ser considerados na hora da restauração e reforma do imóvel tombado.

Além disso, antes de iniciar a obra, o proprietário precisa pedir autorização à prefeitura. Durante esse processo é feita a consulta aos registros de tombamento para identificar o órgão responsável pelo tombamento. Em seguida os documentos necessários devem ser preenchidos para solicitar uma intervenção na residência. Esse passo é imprescindível, mesmo nos casos em que a obra será menos complexa, como pintura ou troca de piso.

De toda forma, na hora de restaurar um imóvel tombado é importante se lembrar de que evitar a sua descaracterização é a principal regra. De acordo com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), as reformas não podem tirar os elementos originais que foram determinados na resolução de tombamento. Assim, evita-se a demolição ou perda de bens de valor histórico, cultural, arquitetônico ou até mesmo valor afetivo para a população.

O primeiro cuidado se refere à empresa contratada para realizar a restauração. Para manutenções periódicas é permitida a contratação de empresas de construção civil comuns. Porém, é importante que elas sejam avisadas sobre o tombamento do imóvel para que sigam os critérios de preservação.

Para as reformas mais complexas, como a restauração de um imóvel degradado, é importante contratar empresas especializadas. Elas possuem profissionais especializados nas técnicas de construção empregadas na estrutura original. Para o caso de não cumprimento das restrições as obras podem ser embargadas e o imóvel lacrado até a regularização. Além disso, o proprietário pode ter que arcar com multas e até custos extras de restauro para voltar o imóvel às características originais, caso a intervenção já tenha se concretizado.

As vantagens da restauração de imóveis

Optar pela restauração de imóveis pode ser uma decisão vantajosa para os proprietários, mesmo que o imóvel não seja tombado. Como já dito, esse processo mantém a identidade original da residência e resguarda sua história. Além disso, existem outros motivos para restaurar uma casa antiga para morar:

Charme

As construções antigas apresentam um charme histórico apreciado por muitos. Elas normalmente contam com grandes portas e janelas, pé direito alto, estruturas robustas e acabamentos rústicos. Alguns compradores procuram por essas casas com a intenção de manter esse design.

O charme dessas construções é tão procurado que alguns projetos arquitetônicos atuais buscam recriar seus elementos através do design de interiores. Assim, é possível encontrar residências criadas com pisos, revestimentos e pinturas que imitam o ambiente rústico dos imóveis antigos. Contudo, adquirir um imóvel realmente antigo garante a qualidade e originalidade dos materiais utilizados no século XIX ou XX.

Qualidade estrutural

A qualidade estrutural das casas antigas é um ponto muito positivo a seu favor. Antigamente as casas eram construídas para durar muito anos, com estruturas muito resistentes. Assim, com uma restauração bem feita, adequando a residência contra trincas e fissuras, o proprietário pode desfrutar de seu lar por vários anos.

Espaço

Com uma urbanização cada vez maior perdeu-se muito espaço nas residências. No passado, o terreno das casas era maior e com mais espaço verde. Isso porque a maioria das casas antigas tinham jardins ao seu redor. Isso traz frescor e sombra ao local, além de permitir a jardinagem como um novo hobbie.

Novos estilos

Morar em um imóvel antigo restaurado não significa viver em uma casa com tecnologia obsoleta. Assim, é possível inserir sua personalidade à casa, além de contar com a instalação de assistentes virtuais. Isso traz um visual muito interessante, misturando estilos à rusticidade da casa.

Restauração ou reforma: qual é mais vantajoso?

Decidir entre reformar ou restaurar um imóvel vai depender dos objetivos e estilo de vida do proprietário do imóvel. Se sua casa não é um imóvel tombado, você pode optar pela reforma e realizar mudanças estruturais nela. Contudo, muitos optam por preservar as características originais do imóvel e assim, a restauração é a melhor opção.

Se o estilo rústico é o que você procura, os imóveis antigos podem ser uma ótima opção. O portal da Casa Mineira Imóveis conta com centenas de imóveis de diferentes tipos e estilos. Nossos filtros permitem que você encontre a residência ideal que melhor se adeque às suas necessidades, estilo e orçamento. 

encontre-seu-apartamento

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.