Seguro prestamista: o que é e quando vale a pena ter

A contratação de seguros se intensificou nos últimos anos diante de uma onda de incertezas no país. Assim, um seguro que garante o pagamento de parcelas de um financiamento parece ideal, certo? O seguro prestamista faz exatamente isso.

Contratar um seguro é uma maneira de se resguardar de possíveis imprevistos. Seguros como os de carro, de vida e fiança são muito conhecidos e adotados pelos brasileiros. Mas você já ouviu falar no seguro prestamista? Nessa modalidade é possível realizar financiamentos e empréstimos com muito mais segurança.

No caso de um financiamento de imóveis, o seguro prestamista garante proteção em caso de morte, perda de renda por desemprego e outras situações inesperadas. Tudo vai depender da apólice de seguro contratada. Assim, o segurado não precisa se preocupar com uma possível inadimplência por situações não previstas.

A adesão a seguros no geral aumentou durante a pandemia de COVID-19. Isso porque, a crise sanitária deixou as pessoas mais inseguras e o setor cresceu 15,5% entre janeiro e abril de 2021. Diante disso, preparamos este artigo explicando o que é o seguro prestamista e como ele pode ser útil na hora de financiar o seu imóvel. Confira!

O que é o seguro prestamista

O termo prestamista vem do ato de pagar uma prestação. Ele se refere então aos pagamentos feitos em financiamentos, consórcios e empréstimos. Garantindo o pagamento dessas prestações em caso de inadimplência do segurado ele pode ser utilizado em diversas situações, inclusive no financiamento imobiliário. Dentro desse universo de seguradoras existem alguns termos que podem ser confusos para alguns:

  • Proposta: simulação do seguro;
  • Apólice: aceitação da proposta do seguro;
  • Prêmio: importância paga pelo segurado mensalmente ou pelo tempo determinado;
  • Cobertura: trata-se da indenização, ou seja, o valor devido pela seguradora no caso de algum evento inesperado coberto pela apólice;
  • Sinistro: ocorrência do evento que era incerto.

Basicamente, caso o segurado não possa realizar o pagamento do seu financiamento por algum motivo coberto pela apólice, o seguro prestamista garante esse pagamento. Tudo vai depender da cobertura contratada, mas essa é uma excelente maneira de trazer mais proteção aos seus negócios. Se qualquer imprevisto que conste no contrato acontecer, a dívida assumida está protegida pela seguradora.

Ademais, as seguradoras têm se esforçado bastante para tornar o seguro mais atrativo aos clientes. Assim, é possível encontrar modalidades de seguro prestamista que ofereçam um benefício saúde que possibilita descontos em consultas, exames e medicamentos por um tempo pré-estabelecido. Durante a simulação do seguro é possível conseguir muitos benefícios além do seguro em si.

Para que serve o seguro prestamista

Como dito, o seguro prestamista garante o pagamento de prestações de uma dívida relacionada a empréstimos e financiamentos. Caso algum evento coberto pela apólice de seguro aconteça e o segurado não seja capaz de arcar com a despesa, a seguradora assume o compromisso.

Ele pode ser acionado em diversas situações, seja no financiamento de um carro ou de um apartamento, por exemplo. Vamos supor que você financiou um imóvel e levará 10 anos para quitar todo o saldo devedor. Apesar de todo o planejamento financeiro que fazemos, imprevistos acontecem, principalmente em um período de tempo tão longo.

Contudo, caso você opte por contratar um seguro prestamista não é preciso se preocupar com esses contratempos. Isso porque, caso o segurado não seja capaz de pagar alguma parcela devido a um evento coberto pelo seguro, cabe à seguradora garantir o pagamento total ou parcial da dívida. Essa é uma excelente forma de manter você e sua família protegidos e seguros.

O seguro prestamista pode ser acionado por quem faz:

  • Financiamentos;
  • Parcelas em cartões de crédito;
  • Compra de bens parcelada (eletrodomésticos, por exemplo);
  • Empréstimos pessoais;
  • Empréstimo consignado.

Como acionar o seguro prestamista

Uma dúvida que sempre surge quando pensamos em contratar um seguro é: o que fazer caso eu precise acionar o serviço? A resposta para essa pergunta é relativa já que cada seguradora possui o seu protocolo de atendimento e regras internas. Porém, basicamente o seguro prestamista pode ser acionado quando o segurado se encontra em uma situação em que não será capaz de arcar com o pagamento total ou parcial de sua dívida. Normalmente as coberturas do seguro prestamista envolvem:

  • Morte acidental e/ou natural, que garante o pagamento do saldo total ou parcial da dívida em caso de morte do segurado;
  • Invalidez Total Permanente por Acidente, que garante pagamento para situações de invalidez por acidente;
  • Perda de Renda por Desemprego, para quem tem emprego com registro em carteira (CLT). O seguro oferece indenização em casos de demissão involuntária;
  • Perda de Renda por Incapacidade Física ou Doença, para autônomos ou profissionais liberais. O seguro oferece indenização em casos de incapacidade.

A vigência do seguro é a mesma do contrato de financiamento ou empréstimo. Ou seja, um financiamento de 60 meses pede um seguro que também valerá por 60 meses. Para acionar o serviço, o segurado ou alguém da família deve entrar em contato com a seguradora responsável e dar início aos trâmites.

Em casos de perda de renda por desemprego, uma demissão sem justa causa, é necessário reunir uma série de documentos antes de acionar a seguradora. A lista desses documentos varia de acordo com cada apólice e seguradora contratada. Por isso, entre em contato com a empresa e pergunte quais são os documentos necessários para acionar o seguro. Em casos de morte são os familiares que acionarão a seguradora e normalmente a documentação envolve o atestado de óbito do segurado.

Na hora de contratar o seguro

Vale ressaltar que o seguro prestamista não é obrigatório na hora de realizar um financiamento ou empréstimo, contudo é uma forma de garantir a sua segurança financeira. O custo desse serviço é definido, normalmente, em um percentual sobre o valor da dívida – também chamado de prêmio seguro.

Muitas instituições financeiras oferecem o seguro prestamista e é importante pesquisar bastante antes de assinar o contrato. Normalmente, esse serviço é oferecido pelos mesmos canais em que são oferecidos empréstimos e financiamentos, então é comum que muitas pessoas optem por contratar o seguro no mesmo banco em que realizaram o financiamento. Mas lembre-se, esse é um serviço opcional na maioria dos contratos e forçar a sua contratação configura-se como venda casada, o que é proibido por lei no Brasil.

Além disso, antes de contratar um seguro é importante ler com bastante atenção as informações e regras previstas no contrato. As seguradoras têm buscado cada vez mais trabalhar com transparência na hora do atendimento aos clientes, mas é importante sempre se resguardar. Se for possível, conte com a assessoria jurídica de um advogado antes de assinar o contrato.

Seguro habitacional X Seguro prestamista: entenda a diferença

O primeiro ponto aqui é compreender que todo seguro existe para cobrir eventos desconhecidos e inesperados que possam impactar de forma negativa o seu orçamento. O objetivo é restabelecer o equilíbrio econômico individual ou familiar diante de acontecimentos inesperados.

Como dissemos, o seguro prestamista tem como objetivo a quitação total ou parcial de um saldo devedor de acordo com o crédito contratado. Ele pode ser solicitado em casos de morte natural ou acidental, invalidez permanente ou total e desemprego involuntário. Essas coberturas podem variar de acordo com a seguradora.

Enquanto isso, os seguros habitacionais são uma garantia para o financiamento imobiliário, beneficiando todos os envolvidos na operação. Esse seguro é obrigatório e previsto nas normas da Superintendência de Seguros Privados. Nele ocorre a contratação de dois seguros que têm coberturas para morte e invalidez permanente (MIP) e danos físicos ao imóvel (DFI). Assim, é garantido que a família do segurado permaneça no imóvel, além de uma indenização para reconstrução da propriedade em caso de danos físicos cobertos pela apólice do seguro.

Restrições para contratações de seguros

Existem poucas restrições para quem deseja contratar um seguro, seja ele habitacional ou do prestamista. O único deles diz respeito à idade do segurado. Para os seguros habitacionais a seguradora não pode realizar a contratação do seguro a proponentes cuja idade, somada ao prazo de financiamento e eventuais negociações seja superior a 80 anos e 6 meses. Enquanto isso, no seguro prestamista a idade mínima para contratação é de 18 anos e máxima de 65 anos.

Ambos os seguros têm a função de proteger o segurado em caso de inadimplência. Eles evitam eventuais problemas financeiros para quem se compromete com financiamentos, principalmente aqueles de longo prazo. Normalmente em um financiamento imobiliário é contratado o seguro habitacional. Contudo, o seguro prestamista pode ser contratado no parcelamento da entrada da compra do imóvel junto a uma construtora. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.